ração para galinha

Ração para galinha: entenda como ela é importante para a qualidade do ovo

Você sabia que a ração para galinha interfere diretamente na qualidade do ovo? Pois é! Muita gente pensa que, para alimentar as galinhas, basta dar milho, mas a verdade é que não é bem assim.

Para que essas aves produzam ovos nutritivos e de qualidade é fundamental que elas tenham acesso a uma alimentação balanceada e rica em nutrientes. Além do mais, a ração precisa ser manejada conforme as fases de crescimento da galinha, para garantir sua saúde e desenvolvimento.

Para explicar mais sobre o assunto, convidamos André Carreira Carlos, zootecnista e gerente executivo de aves livres na Mantiqueira Brasil. Confira!

Como é composta a ração para galinhas?

Bem, no começo desse texto a gente explicou que nem só de milho vive uma galinha, lembra? Claro, é verdade que elas adoram esse grão, mas deixá-las comer só isso é como se uma pessoa vivesse só de arroz — reservadas as devidas proporções da comparação.

Por isso, a ração para galinha precisa levar outros nutrientes. Entre os ingredientes mais comuns estão, além do milho, farelo de soja, farinha de carne, fosfato bicálcio, sal e outros.

Além disso, é importante destacar que a proporção de cada item varia de acordo com a fase de vida da galinha.

“Na Mantiqueira Brasil, existe um zootecnista responsável pela produção da ração. É essa pessoa que balanceia a alimentação das aves de acordo com a necessidade nutricional de cada fase da vida delas’, explica André Carreira Carlos.

As informações são inseridas em um software específico, que calcula a quantidade de cada ingrediente conforme a prescrição do profissional. Por fim, a ração é produzida a partir da mistura dos componentes já triturados.

“Uma curiosidade é que a ração não é em grão, como a dos cachorros. É uma mistura dos ingredientes moídos, sendo chamada de ração farelada”, conta.

Quais os tipos de ração para galinhas?

Agora que você já sabe como a ração para galinhas é feita, é o momento de conhecer os tipos desse produto. Como você viu, a ração é formulada de acordo com as fases da vida da ave. Dessa maneira, pode-se dividir o alimento em duas classificações: recria e postura.

A seguir, saiba mais sobre cada um deles!

Ração de recria

A ração para recria é voltada para as galinhas na fase de crescimento. Nesse período, as aves são jovens, portanto, estão desenvolvendo os órgãos e os ossos e ganhando musculatura. Sendo assim, a ração deve suprir a demanda energética e proteica delas, que é mais elevada nesse estágio.

“Nesse período, a ração para recria é dividida em subfases que chamamos de pré-inicial, inicial, crescimento, maturidade e pré-postura”, pontua o zootecnita.

Ração de postura

Após a fase de recria, a ave atinge a sua maturidade sexual e reprodutiva, iniciando a produção de ovos. Com isso, a necessidade nutricional dela se modifica, pois além da demanda do próprio organismo, são necessários nutrientes para produzir ovos.

“A ave inicia a produção com 18 semanas de idade e atinge o seu pico produtivo com 28 a 30 semanas, produzindo ovos quase diariamente. Nessa época, a galinha é mais exigente em proteínas, aminoácidos e energia“, detalha o gerente executivo de aves livres na Mantiqueira Brasil.

Além disso, a ave na fase de postura necessita de uma ração com maior quantidade de cálcio do que uma galinha na fase de recria. Afinal, o mineral é o principal componente para a casca do ovo. Desse modo, a ração deve ser composta com objetivo de atender a essa necessidade.

Após esse período, o volume de ovos produzidos reduz gradativamente, pois a galinha bota com menor frequência. Dessa maneira, o organismo da ave não precisa de tanta energia e proteínas, o que se reflete na composição da ração, que passa a ter menor quantidade desses nutrientes.

“Aqui na Mantiqueira Brasil, a gente classifica a ração de postura em arranque, pico, postura 1, postura 2, postura 3 e postura 4. Cada uma com sua especificidade. São detalhes que fazem a diferença nos ovos que elas botam e que serão vendidos aos consumidores, em seguida”, pontua André Carreira Carlos.

Quais são os benefícios da ração para galinhas?

Como você aprendeu até agora, a ração para galinha é fundamental para fornecer a quantidade adequada de cada nutriente necessário para o desenvolvimento e crescimento da ave, além da produção de ovos. Nesse sentido, é interessante compreender os benefícios do alimento balanceado para os animais. Confira!

Ganho de peso adequado e desenvolvimento saudável

Primeiramente, a ração equilibrada confere os nutrientes ideais para que as aves atinjam o peso adequado. Isso é importante para que o animal alcance o seu potencial genético, tendo um desenvolvimento pleno, saudável e com qualidade para todas as fases da vida.

Proporciona resistência à doenças

Assim como nós, humanos, os animais precisam de uma nutrição adequada para ter um sistema imunológico fortalecido. Desse modo, com uma ração balanceada, a ave pode ter a sua imunidade bem desenvolvida, se tornando mais resistente às doenças e produzindo ovos de maior qualidade.

Aumenta a produção das aves

A produção de ovos é diretamente relacionada à nutrição das aves. Uma ração que atende a todas as demandas da galinha garante que o bom funcionamento da dinâmica produtiva dela. Caso contrário, é possível que a produção de ovos seja prejudicada, não somente em quantidade, mas também, na qualidade do alimento.

Melhora a qualidade do ovo

Por falar em qualidade do ovo, a ração também é primordial para que o alimento seja produzido conforme os padrões esperados.

“A casca do ovo, por exemplo, é formada pelo carbonato de cálcio e tem relação direta com a quantidade de cálcio presente na ração. Já a clara, para ter qualidade, precisa de uma boa quantidade de aminoácidos, que também são fornecidos por meio da ração”, explica o zootecnista.

Contribui com os benefícios nutricionais do ovo

Em nossa explicação, você deve ter percebido que os nutrientes dos ovos têm relação direta com a alimentação da galinha, certo? Pois bem, uma ave que consome ração balanceada é capaz de produzir ovos com maior qualidade nutricional do que um animal que não tem uma nutrição adequada.

Nesse sentido, é interessante saber que a ração enriquecida resulta em ovos também enriquecidos nutricionalmente. Por exemplo, os ovos com maiores índices de ômega-3 — uma gordura saudável — podem ser produzidos por meio de ração composta por maiores quantidades de óleo de linhaça.

“Na Mantiqueira Brasil, nós temos os Ovos Ômega-3. Para produzi-los, acrescentamos à ração das galinhas ingredientes ricos em óleos poli-insaturados. Mas não é só isso. Para que esse aumento de ômega-3 se reflita na qualidade do ovo, precisamos adicionar também ingredientes ricos em vitamina E e em selênio, que atuam como antioxidantes. Do contrário, esse efeito ômega-3 se perde. Portanto, os ovos enriquecidos com ômega-3 também são mais ricos em vitamina E e em selênio em comparação com os ovos comuns”, esclarece o zootecnista.

Ao longo deste post, você aprendeu como a ração para galinha é importante para a qualidade dos ovos que chegam à casa dos clientes. Por essa razão, a Mantiqueira faz questão de produzir a própria alimentação para suas aves a partir de um rigoroso processo de qualidade. Tudo isso para oferecer a melhor nutrição para os animais e os melhores ovos aos seus consumidores!

Que tal saber mais sobre a produção de ovos? Aproveite que está por aqui e aprenda mais sobre o assunto!

5 pilares do bem-estar animal por quem é autoridade do mercado no assunto

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.