o que a galinha come

O que a galinha come?

A alimentação das aves destinadas à avicultura de postura é um importante fator para garantir a saúde e o desenvolvimento adequado desses animais, bem como a qualidade dos ovos fornecidos à população. Mas você sabe o que a galinha come para que esses produtos tenham a qualidade e os valores nutricionais que precisamos?

Neste artigo, conversamos com André Carreira Carlos, zootecnista e gerente executivo de aves livres na Ovos Mantiqueira, para desvendar essa dúvida tão comum entre os consumidores. Confira!

Afinal, o que a galinha come?

Primeiramente vamos esclarecer uma coisa: dentro da avicultura, principalmente, na de postura, existem dois tipos de criação de galinhas. O primeiro é por meio de granjas, e o segundo, é a criação caseira — aquele vizinho que mantém algumas aves em uma chácara apenas para consumo próprio, sabe?

O modo como elas vivem define, de certa forma, o que elas comem. A seguir, você entenderá o porquê.

O primeiro tipo de criação de que vamos tratar aqui é o de granja. Nesse sistema, as aves podem ser criadas em galpões com gaiolas; no modelo cage free ou ainda soltas, com acesso controlado à área externa de pastagem. Nas três situações, a alimentação da galinha é bem controlada. A ração consiste em uma mistura de diversos ingredientes importantes para saúde, desenvolvimento e qualidade dos ovos.

Segundo Carreira, as galinhas têm tipos de rações diferentes de acordo com sua idade e fase em que se encontram. Por exemplo, “existem rações que são destinadas para aves em recria. É uma etapa em que elas estão crescendo, ganhando musculatura, desenvolvimento de órgãos e da parte esquelética. Então, a ração tem que atender a essa demanda nutricional que ela necessita”.

Nesse sentido, a alimentação das aves varia sua composição, conforme a necessidade do animal. O importante é fornecer um balanceamento eficaz das rações, de modo que garanta os índices produtivos e a qualidade dos ovos.

Segundo o zootecnista, em média, 63% da composição da ração utilizada na produção é composta por milho, mas não é o único ingrediente. Para garantir os níveis nutricionais adequados, a ração contém aminoácidos, farelo de soja, fosfato, sal e calcário.

Além de ração, as galinhas criadas livres de gaiola e com acesso à pastagem, no sistema caipira, também podem comer o que encontram pelo caminho, seguindo seu instinto natural, como grama, pedras e bichinhos. Mais à frente, você entenderá a importância desses ingredientes não tão comuns. 

A Ovos Mantiqueira tem, inclusive, linhas de produtos dentro desse segmento, dentre eles, Happy Eggs e Ovos Caipira. Outra linha produzida a partir de galinhas soltas é a Ovos Orgânicos. Porém, seu grande diferencial em relação aos demais é que os principais ingredientes da ração, como milho e farelo de soja, são de origem orgânica e não transgênicos.

A Ovos Mantiqueira assumiu um compromisso de expandir sua produção de ovos por meio de galinhas livres de gaiola. A meta é atingir, até o ano de 2025, o número de 2,5 milhões de aves soltas.

Quais os melhores alimentos para galinhas?

A melhor comida de galinha é aquela que nutre a necessidade da ave na fase da vida em que ela se encontra. A seguir, vamos conhecer alguns dos principais elementos da dieta das aves na avicultura. 

Ração

Principal alimento tanto das galinhas criadas soltas quanto daquelas que vivem em gaiolas, as rações são personalizadas de acordo com a fase e idade das aves. Podemos separar esses períodos em dois: recria e postura.

A primeira é quando ela está crescendo, e segundo Carreira, para essa fase, a ração é categorizada na maioria das empresas por tipos como pré-inicial, inicial, crescimento, maturidade e pré-postura.

Todo produtor usa divisões como essas, e a forma como são chamadas varia de acordo com cada local.

Já a segunda fase, a de postura, é quando a galinha já atingiu maturidade sexual e se encontra produtiva. Devido a esse fator, sua exigência nutricional muda, principalmente, em relação a quantidade de cálcio requerida.

Nosso zootecnista conta que o milho e o farelo de soja são as principais fontes de energia e proteína da ração. “Se eu quero uma ração com mais proteína, preciso colocar mais farelo de soja. O milho, por sua vez, é a principal fonte de energia de uma ração.”

O cálcio também é fundamental e precisa estar presente na ração, uma vez que é ele que garante a boa qualidade da casca do ovo, assim como a manutenção corporal da ave.

Carreira ressalta: “estamos falando só os principais nutrientes, mas é importante saber que tudo interfere. Os níveis de vitaminas que têm ações antioxidantes presentes na ração também são extremamente importantes”.

Gramas e bichinhos

Quando as galinhas são criadas soltas, além da ração personalizada de acordo com suas necessidades nutricionais, elas também ingerem outros alimentos, dentre eles, grama e bichinhos, de acordo com seu instinto. Saiba que isso é supernormal e natural.

A grama, por exemplo, é uma alimento verde e, por isso, rico em carotenoides, o que ajuda na pigmentação da gema do ovo. Por isso, sempre vemos as pessoas associando ovos caipiras com uma gema amarelo forte.

Os bichinhos são uma boa fonte de proteína, e as aves sabem disso. Sendo assim, é comum galinhas perseguirem animais menores, como minhocas, besouros e formigas.

Mas não se engane: as galinhas são seres inteligentes e, embora tenham a alternativa de ciscar em busca de alimento, geralmente preferem a opção ofertada na ração. “Elas ciscam, procuram, mas são espertas. Não investem muito esforço ‘caçando’ o que comer se têm acesso à ração”, conta o André Carreira.

Pedrinhas

Você sabia que as galinhas comem pedra? Pois é! Parece incomum, né? Mas existe uma explicação bem simples para isso. Fisiologicamente, bem inteligente, também.

Segundo o zootecnista, “a galinha tem um órgão que se chama moela. Essas pedrinhas ficam retidas ali nesse órgão macerador, e ajudam a triturar um pouco os alimentos para melhorar a digestibilidade deles”. Por puro instinto, elas sempre as ingerem.

Pode dar só milho?

Até aqui, falamos da importância da ração e de uma alimentação balanceada para galinhas. E neste ponto é natural que você esteja se questionando: ‘mas não pode dar só milho?’.

A resposta é simples: poder pode. Porém, apenas o milho, apesar de ser um dos principais alimentos para galinhas, não é suficiente para garantir todas as suas necessidades nutricionais. Na reprodução de aves, por exemplo, o equilíbrio alimentar é um dos fatores mais importantes para garantir que ela ponha ovos todos os dias.

Fisiologicamente, um ovo, do momento da ovulação da galinha, ou seja, quando sai do ovário, até ela botar, demora em torno de 25 horas. Isso garante apenas um ovo por dia, no máximo.

Uma galinha que só come milho não produz com tanta frequência, às vezes, põe dois ou três ovos por semana. Essa é uma das principais diferenças entre as galinhas criadas em casa e aquelas criadas em granjas. Aves com dieta balanceada, principalmente, em cálcio, conseguem colocar um ovo por dia e falham menos na produção.

Que alimentos não devem ser oferecidos às galinhas?

Agora que você já sabe o que galinha pode comer, vamos descobrir o que não é permitido. Aves soltas, em geral, podem comer qualquer alimento fresco, mas existem alguns contraindicados, como cebola, coisas gordurosas, quentes, frutas cítricas, abacate, feijões secos, casca de batata e folhas de ruibarbo.

Podemos perceber que a dieta das aves pode ser bem diversa e balanceada, mas seu principal componente continua sendo a ração.

Na Ovos Mantiqueira, por exemplo, o equilíbrio dos nutrientes das rações é feito por meio de um software especial e acompanhado de perto por zootecnistas e nutricionistas.

“O próprio programa de formulação de rações equilibra isso. Ele me diz o quantos quilos de milho e farinha de soja é preciso para chegar nos níveis adequados, tanto de energia quanto de proteína, de cálcio e fósforo. Assim, a gente consegue fazer esse balanceamento com base na etapa da vida da ave.”

Empresas como a Ovos Mantiqueira, por exemplo, investem de forma intensa em pesquisa e tecnologia para fornecer os melhores produtos para a população. A qualidade da ração é um fator indispensável para isso.

Neste artigo, você viu todas as informações importantes repassadas pelo zootecnista da Ovos Mantiqueira para descobrir o que a galinha come em seu dia a dia. Ele esclareceu a importância da alimentação balanceada para garantir que a ave viva com bem-estar, além de manter a qualidade dos ovos disponibilizados ao consumo. Descobrimos, também, algumas curiosidades, como o fato de as galinhas livres comerem bichinhos e pedras de forma natural — e que faz bem a elas.

Agora que você descobriu o que a galinha come para fornecer ovos sempre saudáveis e fresquinhos, que tal assinar nossa newsletter para acompanhar nossas dicas, receitas e muito mais informação?

5 pilares do bem-estar animal por quem é autoridade do mercado no assunto

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.