Grupo Mantiqueira anuncia seu compromisso na expansão da produção de ovos com galinhas livres de gaiolas

Será o principal investimento já feito no sistema cage-free do país, com o compromisso de chegar a 2,5 milhões de galinhas livres de gaiolas até 2025

Com 33 anos de atividade, o Grupo Mantiqueira é líder no segmento da avicultura em inovação e tecnologia na América Latina, com produção total de 2,3 bilhões de ovos por ano. Conhecida pelo forte DNA de pioneirismo, a empresa anuncia seu maior investimento e compromisso voltados ao bem-estar animal para a produção em larga escala de ovos no sistema cage-free (sigla para aves criadas livres de gaiolas). A Mantiqueira anuncia que a partir de agora não construirá novas granjas no sistema convencional de produção e chegará à marca de um milhão de galinhas livres de gaiolas até o final de 2021, alcançando 2,5 milhões até 2025.

Com investimentos que ultrapassarão R$100 milhões, o Grupo está construindo duas novas unidades produtoras no sistema cage-free: uma em Cabrália Paulista e outra em Lorena, ambas no estado de São Paulo. Com projetos priorizando ESG (sigla em inglês para Meio Ambiente, Investimento Social e Governança da Gestão), são lastreados em tecnologia de produção e digitalização de processos geridos por equipe especializada. As unidades seguem os rigorosos processos voltados para o bem-estar animal, que incluem a não utilização de gaiolas, permitindo que as aves expressem seus comportamentos naturais como ciscar, se movimentar, arriscar voos rasteiros e subir em poleiros. Lorena será a unidade modelo de tecnologia e sustentabilidade das novas granjas da Mantiqueira e também a primeira do Brasil a ter produção com ninhos automatizados de última geração. Neste processo, as aves colocam os ovos, que rolam e caem em esteiras centrais, por onde são levados à classificação, sem nenhum contato ou toque de mãos humanas.

O compromisso da empresa representa mais um passo decisivo rumo ao consumo consciente e reflete a preocupação do grupo com o bem-estar animal. “Queremos posicionar o Brasil no mapa mundial do bem-estar animal. Vamos trazer o futuro para a avicultura brasileira e liderar a iniciativa em larga escala no país, em alinhamento com as tendências mundiais, fortalecendo o nosso propósito de estar sempre um passo à frente, para atender as futuras gerações”, explica Leandro Pinto, fundador e presidente do Grupo Mantiqueira.

A distribuição dos ovos de galinhas livres de gaiolas atenderá, incialmente, os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná com as linhas de produtos Caipira e Happy Eggs. “O propósito da Mantiqueira ao longo dos próximos anos está na universalização do consumo de ovos de galinhas livres no país. É uma demanda crescente dos clientes e nossos esforços são para trazer estra realidade para o mercado.  É o investimento em tecnologia de ponta que possibilita que a produção cage-free seja feita com o custo semelhante a convencional” reforça o empresário.  

A iniciativa conta com o apoio das principais ONG’s de proteção animal do Brasil e do mundo, que integram a discussão da adoção de sistemas com maiores níveis de bem-estar animal como: Alianima, Animal Equality, Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal, Humane Society International e Mercy For Animals.  Este projeto coloca o Brasil no mapa da indústria mundial, como uma nação que prioriza a qualidade de vida animal na produção de alimentos.

Tecnologia 4.0 e sustentabilidade em Lorena

A granja já está sendo construída com pilares de sustentabilidade ao utilizar energia renovável com os sistema de energia solar e produção de biogás, oriundo da decomposição do esterco das galinhas. Sistemas pioneiros para tratamento de água e esgoto em todo ciclo de produção, uso de caminhões elétricos para transporte de materiais e produtos, bem como ponto de recarga de carros elétricos de clientes e visitantes fazem parte da granja.

Além dos ninhos automatizados, também será possível para acompanhar online e em tempo real o dia a dia do galinheiro. Em Lorena haverá um espaço de visitação onde a comunidade poderá conhecer de perto a produção e a rotina das aves. Está sendo projetada a construção do Museu do Ovo, onde, de maneira lúdica e interativa, a história do ovo como alimento da humanidade será contada ao longo dos anos, bem como seus benefícios para a saúde e receitas. Estaremos cada vez mais próximos da sociedade e cuidando do bem-estar das aves.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

6 Comentários

  1. Gostaria de fazer parte dos colaboradores do Grupo Mantiqueira na futura unidade de Lorena SP

    1. Olá, Alessandra! Ficamos felizes com seu interesse em fazer parte da equipe!
      Você pode acessar a nossa plataforma recrutamento e seleção para conferir as vagas abertas no Grupo Mantiqueira – grupomantiqueira.gupy.io.

      Desde já, desejamos boa sorte.

  2. Como faço p enviar meu currículo

    1. Olá, Veronica! Tudo bem? Ficamos felizes com seu interesse em fazer parte da equipe! Você pode acessar a nossa plataforma recrutamento e seleção para conferir as vagas abertas no Grupo Mantiqueira – grupomantiqueira.gupy.io

      Desde já, desejamos boa sorte.

  3. Oi, como está a produção de ovos, na escolha do macho e fêmea?
    Ainda fazem a separação do macho para triturar numa hélice, já que são descartados cruelmente por não colocarem ovos ou não tem carne boa para consumo, como acontece com os frangos e galinhas.
    Vcs ainda estão descartando os pintinhos machos logo após nascerem ou, já estão com a tecnologia inovadora da Europa que identifica via scanner se o ovo será macho ou fêmea, nesse caso, não deixar nascer o macho(ou só alguns deles) para evitar o sofrimento de milhões de pintinhos machos?
    Respondam por favor essa pergunta.
    Parei de comer ovos por conta disso já há alguns meses e falar que as galinhas estão ciscando no quintal, é muito pouco e fazer ovos de plantas como estão começando a fazer tb é mto pouco.
    Solução: é scannear e não deixar os pintinhos machos nascerem para evitar o sofrimento e crueldade com eles. Só nascer alguns machos que serão necessários para a reprodução.
    Poderiam informar sobre isso?
    Tem alguma previsão para a operação ser igual a da Europa, toda scanneada e sem nenhum pintinho morto ou triturado pela hélice, ou qualquer método?
    É importante, é mto triste isso, se coloquem no lugar deles.
    Espero que respondam.

    1. Olá, André! Tudo bem? Trabalhamos de acordo com todas as normas reguladoras para garantir as melhores condições para as aves. Também estamos sempre atentos às tendências mundiais, bem como às necessidades de cada consumidor.

      Por isso temos uma linha completa de ovos, dentre eles, os Ovos Caipira Orgânicos, Caipira, Caipira Azuis e Happy Eggs®, que são produzidos por galinhas livres de gaiolas.

      Você pode conhecer um pouco da nossa produção através do vídeo:
      https://youtu.be/uHA6vXYGytU

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.