Anatomia da galinha

Anatomia da galinha: sem “tecniquês”, conheça a fisiologia do animal

As galinhas estão entre as aves mais próximas da humanidade há milhares de anos. Elas foram domesticadas há eras e, desde então, convivem conosco, fornecendo ingredientes fundamentais para a nossa alimentação. 

Você sabe como funciona o organismo dessas aves? O que é cada órgão desses animais? Quais são as funções de cada um deles? Já ouviu falar em cloaca mas não sabe muito bem o que é? Neste post, selecionamos informações sobre a anatomia da galinha — e o melhor: sem enrolação, termos técnicos e complicações! 

Continue a leitura para saber mais sobre a anatomia da galinha e conhecer algumas curiosidades!

Quais são as principais estruturas da anatomia dessas aves?

A seguir, aprende um pouco mais sobre a anatomia de uma galinha e fica sabendo de algumas curiosidades. Acompanhe!

Crista

Uma das estruturas mais famosas entre as galinhas (e os galos), a crista é uma verdadeira referência para a espécie. Mas você sabia que ela cumpre uma função essencial que vai muito além de enfeitar a ave? Pois é! A crista ajuda na regulação da temperatura do corpo dos animais e tem funções reprodutoras, porque quanto mais bonita é a crista, mais chances o macho tem de encontrar uma parceira. 

Cérebro

O cérebro é o centro de comando da vida das galinhas, assim como acontece com os seres humanos e outros milhões de animais. Apesar de pequeno — não sendo maior do que uma noz —, ele traz grande inteligência para esses seres.

Bico

O bico é a estrutura que permite que a galinha se alimente, sendo comparado à boca em outros animais. 

Olhos

A galinha tem dois olhos, alocados nas laterais da cabeça — e não na frente, como acontece com os seres humanos. Isso permite que a visibilidade do animal seja maior lateralmente.

Narina

Assim como acontece com os humanos, as galinhas têm narinas, ou seja, estruturas que permitem a entrada do ar, levando-o para os pulmões — órgãos que começam o processo de distribuição do oxigênio pelo corpo.

Laringe

A laringe é como um tubo, responsável por levar o ar respirado aos pulmões. Ela também tem funções relacionados à voz, permitindo que os animais emitam sons — os famosos cacarejos. 

Sacos aéreos

São estruturas exclusivas das aves, que permitem a ventilação de ar para os pulmões e ajudam em outros processos, como a regulação da temperatura e o ato de voar.

Papo

O papo é uma estrutura armazenadora. Nela, o alimento ingerido fica depositado e é preparado para a digestão, que acontecerá em seguida. 

Proventrículo

É uma das divisões do estômago da galinha, que é bem mais complexo que o nosso. Aqui, acontecem vários processos químicos que ajudarão na digestão do alimento, dissolvendo-o e permitindo que a absorção de nutrientes seja mais eficiente.

Moela

A moela, segunda parte do estômago, é responsável pela trituração dos alimentos. Aqui, as pedrinhas que as aves adoram comer funcionam como dentes. Ocorre uma movimentação e as pedras são batidas nos alimentos, deixando-os em uma textura apropriada para a digestão.

Coração

Nas galinhas, o coração também é um músculo extremamente forte e responsável pela distribuição de sangue por todo o organismo. Vale ressaltar que o sangue é rico em oxigênio, portanto, essencial para manter todos os órgãos funcionando adequadamente.

Fígado

O fígado é um órgão indispensável para o corpo, sendo responsável pela produção de hormônios e enzimas essenciais para a digestão e outras funções. Isso também é uma realidade quando o assunto é a anatomia do frango!

Vesícula biliar

A galinha é uma espécie que dispõe de uma vesícula biliar, estrutura inexistente em algumas outras aves. O objetivo da vesícula biliar é armazenar a bile produzida no fígado, que será, posteriormente, despejada no duodeno.

Baço

O baço é um órgão importante para as galinhas, estando relacionado à resposta imunológica em caso de doenças. 

Oviduto

O oviduto é uma espécie de trompa, que participa do processo de migração dos óvulos pelo sistema reprodutor das galinhas. Você sabia que é no oviduto que é formada a casca do ovo? Além disso, é nesse canal que a gema recebe a proteção que a mantém no centro da clara.

Cloaca

A cloaca é uma abertura existente tanto nas galinhas quanto nos galos. Ela marca não só a parte final do intestino grosso, mas também dos sistemas urinário e reprodutor. Isso significa que, por meio da cloaca, as galinhas eliminam as fezes e a urina. Além disso, é por onde elas conseguem botar ovos.

Vale lembrar que os galos também têm cloaca e não contam com um órgão sexual. Na hora da reprodução, os espermatozoides são introduzidos na fêmea a partir de um “encostar” das cloacas. 

Como pudemos ver, o organismo das galinhas é, ao mesmo tempo, parecido e diferente do nosso. Essas alterações só foram possíveis graças a um longo processo de evolução, sobre o qual falaremos mais em seguida.

Como é o processo de evolução das galinhas?

O fato de que as aves e os dinossauros são parentes muito próximos já é conhecido há alguns anos pela ciência. Não, você não leu errado: os seres que estão presentes em todo o mundo são parentes dos répteis gigantes que habitaram a Terra há milhões de anos.

O que poucas pessoas sabem é que, na verdade, as galinhas são bem próximas dos temidos tiranossauros. Pesquisas conduzidas em 2008 descobriram muitas moléculas semelhantes entre essas aves e os fósseis resgatados da espécie de dinossauro. 

As galinhas passaram por um tremendo processo de evolução para serem o que são hoje. São animais completamente adaptados ao seu ambiente e que convivem em paz com os humanos, nos fornecendo muitos produtos importantes para a saúde e a economia, como é o caso dos ovos!

Como escolher uma marca de ovos que respeite as particularidades da espécie?

Como vimos, as galinhas são animais extraordinários! Elas passaram por um longo período de evolução e domesticação até chegar à forma como as conhecemos hoje. Além disso, essas aves têm muitas estruturas e órgãos parecidos com os nossos, o que reforça a teoria de que somos, de certa forma, todos “aparentados”.

Esses animais precisam (e merecem) de respeito, certo? É possível dizer que, na hora de escolher ovos para comprar, o ideal é optar por marcas que tragam a inovação (tecnológica e de conceitos) para o processo de criação de galinhas.

Alguns exemplos são a preocupação com o bem-estar das galinhas, seja durante a criação em gaiolas, seja no modo de criação cage free ou caipira. Outra dica importante é buscar certificados de órgãos responsáveis pela fiscalização dos conceitos de cuidados com os animais de produção, emitidos por instituições sérias e com longa tradição no assunto, como é o caso do selo Certified Humane Brasil, que a Ovos Mantiqueira tem.

Chegamos ao final do nosso bate-papo! Gostou de conhecer melhor a anatomia da galinha? Esperamos que o conteúdo tenha sido útil para você compreender melhor o funcionamento e a estrutura corporal desses animais tão interessantes e presentes no nosso dia a dia.

Aproveite e confira mais uma postagem imperdível! Agora, é hora de você conhecer a criação de galinhas livres, um grande exemplo de como a Ovos Mantiqueira se importa com o bem-estar das nossas meninas — nome carinhoso que demos para as nossas galinhas poedeiras. Venha saber mais!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.