alimentação pós-treino

Qual é o tipo de alimentação pós-treino adequada? Entenda mais sobre o tema

Pessoas que se submetem a uma rotina de exercícios físicos, geralmente, fazem isso buscando um objetivo. A escolha das refeições para o pré e o pós-treino influencia diretamente esses resultados. Independentemente das metas que o atleta deseja alcançar por meio da atividade física, a alimentação é responsável pelo sucesso delas.

Pensando nisso, nosso artigo traz explicações sobre a importância de manter um cardápio adequado, como planejar uma boa rotina alimentar e o importante papel dos ovos na dieta dos atletas. Continue a leitura e tenha acesso a informações valiosas sobre o assunto!

Qual a importância da boa alimentação pós-treino?

Seja na musculação, seja na dança, no exercício aeróbico ou em qualquer outro esporte, os resultados de um treino bem-feito podem ser potencializados por meio de uma boa alimentação. Por esse motivo, existem refeições indicadas para cada etapa da rotina de quem pratica exercício físico.

No pré-treino, devem ser priorizados os carboidratos e as proteínas para evitar a perda da massa magra e utilizá-la como fonte de energia. Já no pós-treino, o mais indicado é investir nas proteínas. O objetivo é repor aquilo que foi gasto durante as atividades.

Para que você entenda melhor: durante um treino, o tecido muscular sofre uma espécie de microfissura. É isso que faz o músculo crescer. A alimentação pós-treino fornece os nutrientes necessários para que esses músculos possam se regenerar. Escolher as proteínas certas contribui para que a pessoa que pratica exercício possa atingir seus objetivos com mais facilidade.

Como planejar a alimentação pós-treino?

O segredo é conhecer os tipos de alimentos mais indicados para consumo pós-treino e, a partir dessa informação, planejar as refeições de acordo com a rotina e preferências. A verdade é que o pós-treino pode ser a refeição que você faria normalmente naquele horário.

Culturalmente falando, nossas refeições seguem um padrão. Temos alimentos específicos que fazem parte da rotina do café-da-manhã, lanche, almoço e jantar. Por exemplo, as duplas pão francês com cafezinho preto ou pão de queijo e suco de laranja são muito apreciadas para a primeira refeição do dia.

Esses padrões causam certa confusão na hora do planejamento da alimentação para os esportistas. Ou seja, quem vai para a academia logo pela manhã ou após o almoço pode ficar confuso sobre o que consumir. Isso ocorre, especialmente, quando o objetivo é aumentar o rendimento do treino por meio da alimentação.

Arroz, feijão, salada e uma boa proteína — como ovos ou carne — ou, até mesmo, um lanche bem completo, com todos os nutrientes de que o corpo precisa são essenciais. Na hora do planejamento, é preciso ter em mente que a refeição deve ser uma combinação entre carboidratos e proteínas —, sendo a proteína a protagonista do prato.

Ela regenera os músculos, enquanto o carboidrato atua fornecendo a energia, sem que o corpo precise utilizar outras fontes. Sobre o horário, a refeição pós-treino pode ser feita imediatamente após o término da atividade física.

Também é muito importante manter uma boa rotina alimentar, evitando longos intervalos em jejum. Isso porque o organismo pode entender que você está passando por alguma dificuldade, economizando energia e atrapalhando a absorção de nutrientes.

Quais alimentos devem fazer parte da pós-treino?

Com base em todas as informações, veja algumas sugestões de alimentos que podem ser incluídos na dieta pós-treino e suas respectivas funções:

  • ovos Mantiqueira — são excelentes para o desenvolvimento muscular;
  • carne branca, como o frango — mantém a creatina natural, que melhora a performance muscular e, consequentemente, os resultados esperados;
  • iogurte — ótima opção de lanche rápido por concentrar proteínas e carboidratos em um único alimento;
  • mandioca e batata-doce — fontes de energia;
  • queijo branco — ajuda na reposição de carboidratos no pós-treino.

Qual a importância dos ovos na alimentação pós-treino?

O ovo é um poderoso alimento na rotina alimentar de atletas e não atletas, pois é saudável, natural, completo, nutritivo e versátil. Falando especificamente da alimentação pós-treino, os ovos trazem diversos benefícios. Veja só!

Apontados como uma das principais fontes de proteína saudáveis, são fonte de Ômega-3, componente que melhora o sistema imunológico e acelera a recuperação dos músculos após a rotina de exercícios. Inclusive, o ovo é rico em albumina, um dos principais ingredientes dos suplementos utilizados por atletas. Ou seja, ao incluir essa proteína no cardápio, o indivíduo garante o seu consumo de forma natural. No pós-treino, o ovo pode ser consumido em diversos formatos.

Além disso, o ovo possui poucas calorias, o que favorece no emagrecimento para aqueles que buscam perder uns quilinhos na balança. Por isso, esse é um alimento que atende bem os objetivos tanto nutricionais como estéticos, trazendo os insumos necessários para o treino físico sem pesar no nível calórico. Incrível, não é mesmo?!

Como consumir

Você pode preparar uma omelete com três claras, queijo branco e uma fatia de pão 100% integral, visando a suprir as necessidades de proteínas e carboidratos para a reconstrução dos músculos e fonte de energia. Também pode consumir os ovos cozidos, que são ainda mais fáceis de preparar. O prato pode ser acompanhado de uma salada de folhas e legumes no vapor.

A versatilidade do ovo permite o preparo de receitas simples e sofisticadas, que vão bem em qualquer refeição. Ovos pochê, panquecas e, até mesmo, um delicioso bolo, preparado com aveia no lugar da farinha branca, contribuem para uma dieta mais agradável e diferenciada.

A praticidade e o alto valor nutritivo do ovo faz com que esse alimento também possa ser adotado para o pré-treino. Trata-se de uma proteína muito bem-vinda até uma hora e meia antes do treino. Ele deve ser combinado com uma fonte de carboidrato, pelos mesmos motivos do pós-treino: fornecer energia e contribuir com a recuperação dos músculos.

Entretanto, se o intervalo entre a refeição e o treino for menor que uma hora e meia, a indicação é dispensar a proteína e focar os carboidratos. Quanto mais curto for o intervalo, menor deve ser a quantidade ingerida.

Para uma alimentação pós-treino ainda mais adequada ao seu perfil, é sempre importante procurar um bom profissional e fazer esse acompanhamento. Dessa forma, você garante o máximo de proveito desse alimento com o seu rendimento nas atividades físicas.

Se essas dicas foram úteis para você, curta nosso perfil nas redes sociais e receba novos materiais! Estamos no LinkedIn, Facebook, YouTube  e Instagram.

Powered by Rock Convert

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.